Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




10 Conselhos para Encontrar o seu primeiro emprego

por superdicas, em 20.06.12
primeiro emprego

Com esta crise financeira muitos jovens não estão a conseguir arranjar emprego e o problema é cada vez maior. Segundo a Organização Internacional de Trabalho (OIT), o desemprego juvenil é mais do dobro que o normal e triplica quando comparado com o dos adultos. Este organismo vê como um problema estrutural que se mantém devido aos governos não saberem lidar com a situação.

 

Justamente o mercado laboral vê estes jovens de entre 15 e 25 anos como empregos "mais flexíveis", contudo sem experiência, assinalou o especialista em recusos humanos Kritz Vale. O desemprego entre aqueles que têm experiência é menor do que naqueles que não têm. Mas, é claro que é um cíclo vicioso, porque se não têm experiência e não são contratados, então nunca terão experiência profissional.

 

Por sua vez, Andrea Cheroni, supervisora do departamento de Recursos Humanos da Deloitte, afirmou que segundo os índices de desemprego juvenil, o género feminino é o mais castigado. Isto está associado aos grupos sociais mais vulneráveis, no quais as mulheres devem aceitar as tarefas mais desqualificadas e, em muitas ocasiões, requer abandonar os estudos. É uma roda e cada aspeto se alimenta da situação.

 

Para fazer face a esta problemática, o Sites de Empregos (www.sitesdeempregos.com) oferece dez conselhos partilhados pelos especialistas para os jovens que querem ingressar no mercado laboral e enfrentar a barreira do primeiro emprego.

 

1. Diversifique os seus canais

Aproveite as várias redes sociais que existem na Internet para você tirar o máximo partido. Pode aceder à bolsa de empregos, blog de empregos, a bolsa de ofertas de trabalhos da sua universidade ou aceda aos sites das empresas. Além disso, deve visitar feiras de empregos nacionais e deve aceder regularmente ler diários com anúncios grátis de empregos.

 

2. Aproveite os seus contactos

Mantenha e amplie constantemente a sua rede de contactos. Personalize a sua mensagem de procura laboral para aqueles contactos que podem ajudar-lhe e especifique qual era a profissão que gostaria de ter. Essa é uma boa maneira de começar.

 

3. Não espere o trabalho ideal

O primeiro emprego não tem que ser o emprego com que sempre sonhou, com o melhor salário, nem numa empresa famosa. O primeiro emprego vai ajudar-lhe a vencer a inércia, adicionar aquele vazio de experiência que possui no seu currículo e, embora ainda não se relacione com a sua profissão, permite aprender tudo sobre a formalidade, o horário, ter um chefe, a conveniência dos companheiros de trabalho, o rescindir de contas, os negócios com os fornecedores e clientes, entre outras coisas.

 

4. Não tape o problema com mais estudo

Se já terminou a sua carreira de graduação ou formação profissiona, seguir estudando apenas fará com que a sua ansiedade aumente e fará com que adiante a resolução do problema. Uma vez que esteja a trabalhar, poderá identificar melhor as suas necessidades e perceber realmente se deve melhorar a sua qualificação profissional ou tirar um novo curso.

 

5. Não procure por escusas

Embora não seja um trabalho a tempo inteiro, pode somar a sua experiência laboral de muitas maneiras: voluntariado, trabalho independente, fins de semanas, organização de eventos comunitários, etc. Este tipo de atividades vai fazer com que possa demonstrar o seu entusiasmo por aprender e somar a sua experiência. Além disso, você começa a perceber como funciona uma empresa e adquire novas responsabilidades.

 

6. Identifique os seus pontos fortes

Reconheça os seus pontos fortes, que atividades faz muito bem e gosta de fazer. Ao não ter experiência laboral, tem de pensar em que atividades já executou e que possam ser traduzidas em trabalho. Por exemplo, você pode ter descoberto habilidades de liderança a partir da sua experiência desportiva ou habilidades de negociação enquanto participou num centro de estudantes.

 

7. Concentre a sua pesquisa

Concentrar a sua pesquisa laboral numa quantidade razoável de postos de trabalho, tipos de empresas e condições laborais, é muito importante, pois você fica com uma base coerente com as suas prioridades, objetivos e pontos fortes. Desde do lado do empregador, é muito mais atrativo um candidato que demonstra claridade nestes aspetos e para o qual o emprego oferecido tem realmente sentido.

 

8. Fale em concreto

Procure sempre traduzir as diferentes atividades em habilidades concretas que possa obter benefícios em termos laborais, desejando somar experiência ao seu currículo profissional. Em vez de dizer que gosta de trabalhar em equipa, argumente e diga que graças a ter realizado diversas atividades em concreto, que implicaram um desafio específico, você conseguiu descobrir que tem boas qualidades de interação com os colegas de grupo.

 

9. Não fique a dormir

É pouco provável que fique no primeiro emprego por muito tempo. Por isso, mesmo que até tenha conseguido um emprego fixo, mantenha-se ativo na procura laboral e não deixe de aumentar a sua rede de contactos.

 

10. Não preste demasiada atenção nas estatísticas

As estatísticas de desemprego servem apenas para compreender a problemática geral e definir políticas de apoio ao emprego. Contudo, o emprego é um caso individual, não estatístico. Existem centenas de ofertas de trabalho e alternativas infinitas independentes para conseguir a sua primeira experiência laboral.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:02



Pesquisa

Pesquisar no Blog